Centro Hospitalar de Reabilitação do Paraná amplia tratamento odontológico para pessoas com deficiência

Atendimento beneficiará pacientes da Grande Curitiba e Litoral do estado

O Centro Hospitalar de Reabilitação (CHR), hospital próprio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), localizado ao lado do terminal do Cabral, em Curitiba, começou a oferecer tratamento odontológico para pessoas com deficiência intelectual. A partir deste mês, pacientes de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral estão sendo atendidos pela equipe de Odontologia do Hospital e contarão com a retaguarda de equipe multiprofissional em centro cirúrgico para intervenções que necessitem de anestesia geral.

São ofertados procedimentos clínicos, como extrações dentárias, restaurações, profilaxias e procedimentos periodontais e demais procedimentos cirúrgicos, mas que devem ser realizados em ambiente hospitalar por conta do perfil dos pacientes. A estrutura do centro cirúrgico permite a intervenção mediante anestesia geral, o que dá mais segurança aos profissionais de saúde e ao próprio paciente.

Segundo a cirurgiã-dentista Dra. Fernanda Pavan Correa, Coordenadora do Serviço no CHR, a grande vantagem é a possibilidade de realizar uma série de procedimentos odontológicos em um curto período de tempo. “Atenderemos pacientes que não conseguem controlar seus impulsos. Por isso, a anestesia geral facilita o trabalho do dentista e evita possíveis acidentes durante o procedimento”, afirmou.

Apesar do procedimento ser realizado em centro cirúrgico, normalmente não é necessária a internação do paciente. Além disso, a recuperação é rápida e a pessoa pode ser liberada no mesmo dia da cirurgia.

Quem já passou por todo esse processo foi Adilson Lunardon, de 56 anos. Ele teve meningite na infância e hoje sofre com sequelas motoras e mentais que dificultam o cuidado com a saúde bucal. A irmã do Adilson, Rosangela do Rocio Soares, conta que ele sofria muito com os dentes cariados e raízes dentárias e por isso foi encaminhado para o tratamento no CHR. “Meu irmão chorava bastante por causa da dor e era difícil encontrar profissionais que o atendessem”, relatou.

Adilson foi encaminhado ao Centro de Atendimento Integral ao Deficiente (Craid), de Curitiba, onde realizou todo o acompanhamento pré-operatório, com a equipe do CRAID e do CHR e os exames laboratoriais e consultas pré-anestésicas e cardiológicas. Segundo a dentista do Craid, Dra. Michelle Abboud, a maioria dos casos pode ser atendido em ambulatório, mas existem situações, como a do Adilson, que o procedimento com anestesia geral é o mais indicado. Estima-se que o Craid tenha cerca de 25 pacientes nesta mesma situação.

Segundo relata o Diretor Administrativo do CHR, Dr. Carlos Zanetti, com a abertura do novo serviço no CHR, “a expectativa é que essa fila seja atendida completamente nos próximos três meses”. Nesta primeira fase o hospital atenderá dois pacientes por semana.

“Na semana retrasada atendemos um menino com paralisia cerebral de 6 anos e uma menina autista de 8 anos, que aguardaram durante anos por esse atendimento”, diz Zanetti.

“Nos próximos dois meses atenderemos quatro pacientes por semana, e na sequência o objetivo é ampliar essa capacidade para 15 pacientes por semana, passando a atender os demais municípios das regionais pactuadas”, explica o Diretor. “Os municípios estão realizando o levantamento de suas necessidades e nós adequaremos o fluxo para o atendimento aqui no Centro Hospitalar de Reabilitação”, complementa Zanetti.

REDE - A ampliação do tratamento odontológico para deficientes é uma das estratégias da Rede de Saúde Bucal, que foi lançada na última quinta-feira (3), em Londrina. O coordenador da divisão de Saúde Bucal da Secretaria Estadual de Saúde, Dr. Leo Kruger, explica que a rede vai organizar o fluxo de atendimento dos pacientes a partir da estruturação de serviços de referência em todas as regiões do Estado. “Queremos garantir assistência adequada a todas as demandas da população na área de saúde bucal”, ressaltou.

Atualmente, o tratamento odontológico para deficientes está disponível no Hospital Regional do Sudoeste (Francisco Beltrão), Zona Sul de Londrina e Hospital Municipal de Ponta Grossa. A intenção é implantá-lo também em Maringá e Cascavel, além de mais um serviço em Londrina.

A equipe do CHR está sendo acompanhada pelo cirurgião-dentista, Dr. Alcion Abreu Júnior. Ele coordena a equipe que realiza os procedimentos cirúrgicos odontológicos no Hospital Regional do Sudoeste há quatro anos. “Fomos pioneiros neste tipo de serviço e agora estamos trabalhando junto com a equipe do CHR para expandirmos este atendimento para todo o Estado sob a orientação da Coordenação de Saúde Bucal”, disse.

Desde a implantação do serviço, mais de 700 cirurgias odontológicas já foram realizadas, com uma média de 18 a 22 procedimentos por mês. O hospital é referência para uma população de 750 mil pessoas de 42 municípios da região.

Foto: Venilton Küchler/SESA

  • Fonte: Assessoria de Imprensa

Voltar

Lista de Notícias

Confira a lista completa de notícias

Notícias sobre o que acontece, novidades e muito mais.