CRO/PR realiza Projeto Interação em Bandeirantes e Castro

Nas duas cidades foi ministrada palestra sobre Emergências Médicas no Consultório Odontológico. O CRO/PR promoveu palestra também em Foz do Iguaçu.

O CRO/PR, por intermédio do cirurgião-dentista Santo Gentil Forone, especialista em CTBMF e mestre em psicologia, ministrou palestra em Bandeirantes e Castro, dentro do Projeto Interação, que leva informações a cirurgiões-dentistas.

Em Bandeirantes a palestra foi no dia 26 de junho e versou sobre Emergências Médicas no Consultório Odontológico. O tema também foi ministrado aos cirurgiões-dentistas de Castro.

Participaram pelo CRO/PR o presidente Roberto Cavali e os conselheiros Carmen Lúcia Arrata, Claudenir Rossato, Gilce S. Czlusniak Alves da Costa, Abrilino de Souza Ramos e Edson Milani de Holanda.

Os eventos contaram com a participação do Soepar. Em Bandeirantes a entidade foi representada pelo presidente Fabiano Sfier de Mello e, em Castro, pela cirurgiã-dentista, Lilian Passeti, secretária da entidade.

Na cidade de Bandeirantes a equipe do Projeto Interação foi recebia pela secretária municipal de Saúde, enfermeira Tatiane Sabaine, e pela coordenadora de Saúde Bucal do município, CD Renata Bisetto Cocco e pela representante regional do CRO/PR na cidade, Emília Pellegrini.

Em Castro a recepção foi feita pelo prefeito, Reinaldo Azevedo e pelo secretário municipal de Saúde, CD Júlio Sandrini.

Nas duas cidades foram amplamente debatidos assuntos referentes à saúde bucal da população e a atuação dos cirurgiões-dentistas na promoção de saúde, bem como assuntos de interesse da categoria.

O tema, emergências médicas em consultórios odontológicos, versou sobre diversos pontos: lipotimia, choque, anafilaxia, asfixia, hiperventilação, histeria, epilepsia, acidente vascular cerebral (AVC) e infarto agudo do miocárdio (IAM). A palestra abordou ainda síncope, morte súbita - reanimação cardiopulmonar (RCP), com a realização de atividades práticas.

Segundo o palestrante, nenhum CD pode deixar de ter alguns itens básicos para emergências no consultório, como um kit de oxigênio. “Ele é essencial, em diversas situações”, disse.

Muitos pacientes, explica o palestrante, começam a passar mal quando estão no consultório para algum tipo de tratamento. “Às vezes isso começa a aparecer na sala de espera e é ocasionado, muitas vezes, por medo”, ressalta, observando que, então, é preciso que o CD encontre a melhor forma de acalmar o paciente que apresente sinais de lipotimia.

Um dos maiores medos dos CDs é que o paciente tenha um choque anafilático, como é popularmente conhecida a anafilaxia. “É muito difícil uma reação alérgica às anestesias utilizadas pelos dentistas, mas uma boa maneira de prevenir qualquer situação é fazer uma boa anamnese”, ressalta.

Mas se isso vier a acontecer, adianta, o recomendável é fazer uso do oxigênio e aplicar adrenalina, um anti-histamínico e um corticoide (intramuscular). Na sequência, chamar o Samu ou Siate. “Com isso, o paciente já tem os primeiros-socorros, até a chegada da ambulância”.

FOZ DO IGUAÇU - O CRO/PR realizou em Foz do Iguaçu, no dia 30 de junho, a palestra Manejo Terapêutico para Tratamento Odontológico de Pacientes com Comprometimento Sistêmico. O palestrante foi o professor Antonio Adilson Soares de Lima.

  • Fonte: Assessoria de Imprensa

Voltar

Lista de Notícias

Confira a lista completa de notícias

Notícias sobre o que acontece, novidades e muito mais.