Estudantes participam de avaliação da saúde bucal

Depois da avaliação, os alunos de Mallet recebem orientações sobre como cuidar da saúde dos dentes e das gengivas.

A Prefeitura de Mallet, no Sudeste do estado, e o Núcleo Regional de Educação de Irati, que atende o município, avaliam a saúde bucal de estudantes das escolas públicas estaduais. O estudo verifica a incidência de cáries e outros problemas bucais entre estudantes de 12 anos. O objetivo é reduzir os índices de cáries e dentes perdidos.

Depois da avaliação, os alunos de Mallet recebem orientações sobre como cuidar da saúde dos dentes e das gengivas. Se necessário, os estudantes são encaminhados para tratamento odontológico.

“Desde pequeno se cria o hábito de cuidar dos dentes. Por isso ensinamos as crianças, fazendo semanalmente a escovação supervisionada”, explica a cirurgiã-dentista e auditora odontológica do município, Lilian Hreçay, responsável pelo projeto.

O estudo verifica o índice de CPO-D, recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para medir e comparar a ocorrência de cáries dentárias em populações. O valor expressa a média de dentes cariados, obturados e perdidos em um determinado grupo de indivíduos, sendo que a meta estipulada pela OMS é de 3,0.

A idade de 12 anos é adotada internacionalmente como parâmetro básico para uso do indicador. Por isso, o levantamento é feito com os alunos da rede estadual, que estão nesta faixa etária. Mas os resultados embasam também políticas públicas municipais para os alunos mais novos que estudam em escolas da prefeitura.

“Este levantamento é importante para que tenhamos conhecimento dos problemas odontológicos e para que partir dos dados coletados possamos preparar as ações de saúde bucal na rede pública”, detalha a dentista. O trabalho foi iniciado em 2014 e deve ser concluído em 2016, com a possibilidade de prorrogação.

A diretora auxiliar do Colégio Estadual Dario Veloso, Fabiana Marques de Lima Kit, conta que os estudantes aprovaram a ação, principalmente as visitas ao centro odontológico no momento da avaliação e orientação. “Eles aprendem como fazer uma escovação correta. Ficam muito satisfeitos”, conta Fabiana.

As escolas e colégios de Mallet envolvidos no levantamento epidemiológico são Dario Veloso, Nicolau Copérnico, Fernando Moreira (distrito de Dorizon) e Adão Sobocinski (distrito de Rio Claro do Sul).

NÚMEROS - No comparativo do CPO-D - índice que mede a ocorrência de cáries -, de 2014 com o de 2015, a média do município caiu. Em 2014, foi 3,85 e em 2015 desceu para 3,77 - permanecendo no nível moderado.

A escola de Rio Claro do Sul, por exemplo, que em 2014 estava com nível muito alto de problemas (com índice de 6,85), neste ano baixou para o nível moderado, alcançando índice de 2,73.

“De maneira geral, a saúde bucal dos estudantes está evoluindo”, comenta Lilian Hreçay.

O resultado positivo é fruto de diversas ações, entre elas a distribuição de kits para higiene bucal para todos os estudantes de rede municipal de ensino, bem como a realização de palestras para conscientização e orientação dos estudantes.

“O trabalho educativo é essencial. Fazemos ações preventivas para que os estudantes de Mallet tenham menos cáries e dentes perdidos até chegarem aos 12 anos. O objetivo é chegar à média estipulada pela OMS, que é de 3,0”, frisa a cirurgiã-dentista Lilian.

Confira as principais dicas de escovação repassadas aos estudantes:

- Sempre escove os dentes após as refeições. No mínimo, escove três vezes ao dia, sendo uma delas antes de ir dormir.

- Passe o fio dental diariamente. É importante para evitar cáries entre os dentes.

- A escova dental deve ser trocada, em média, a cada três meses.

- Visite o dentista regularmente

  • Fonte: Assessoria de Imprensa

Voltar

Lista de Notícias

Confira a lista completa de notícias

Notícias sobre o que acontece, novidades e muito mais.