O hábito de fumar, o mau hálito e o aspecto desagradável dos dentes.

O hábito de fumar, o mau hálito e o aspecto desagradável dos dentes.

Já é de conhecimento geral que o hábito de fumar pode provocar doenças graves, como enfisema, câncer de pulmão e de boca. Porém, a maioria das pessoas acredita que são necessários muitos anos para se adquirir esses problemas, enquanto o mau hálito e o aspecto desagradável dos dentes (manchados e amarelados) são percebidos sempre.

O FUMO FAVORECE A HALITOSE POR VÁRIOS MOTIVOS:

(1) Fumantes podem apresentar alterações nas papilas gustativas da língua. Com isso, a superfície lingual fica mais áspera e o paladar reduzido, havendo maior acúmulo de saburra, uma das principais vilãs do mau hálito;

(2) Os produtos químicos do fumo e o aumento da temperatura de sua queima aumentam a descamação da mucosa oral. Essas células epiteliais descamadas aumentam os depósitos de saburra lingual e servem de fonte de alimentos para as bactérias bucais, que liberam como produtos finais de sua digestão gases ricos em enxofre (responsáveis pelo cheiro de ovo podre).

(3) O fumo favorece e camufla as alterações periodontais (processos infecciosos das gengivas e tecidos de suporte dos dentes). Isso porque esse hábito interfere na circulação sanguínea periférica, dificultando o sangramento gengival, principal sinal da inflamação, levando o paciente a achar que ele não tem doença periodontal, enquanto as bactérias se multiplicam e o problema evolui de forma silenciosa.

(4) O fumo indiretamente reduz a quantidade de saliva produzida, além de deixá-la mais viscosa. Isso além de causar desconforto, diminui a autolimpeza da boca, favorecendo o acúmulo de bactérias na região.

(5) Por fim, substâncias de odor forte presentes no fumo são absorvidas dos pulmões para a corrente sanguínea e ficam circulando. Quando o sangue é filtrado pelos pulmões para colocar oxigênio para dentro e gás carbônico para fora do corpo, elas substâncias são eliminadas pela respiração. Além disso, esses odores são eliminados da corrente sanguínea pelas secreções corporais (suor, saliva, oleosidade da pele etc.), por isso que muitas vezes o fumante toma banho e escova os dentes, mas ainda fica com odor de cigarro impregnado.

Autores:
Dra. Maria Cecília Aguiar - Membro do conselho deliberativo da ABHA
Dra.  Cláudia Christianne Gobor - Presidente da ABHA
ABHA – Associação Brasileira de Halitose

Voltar

Lista de Notícias

Confira a lista completa de notícias

Notícias sobre o que acontece, novidades e muito mais.