Sismuc espera que prefeitura apresente proposta revista para servidores da saúde

Reunião nesta sexta-feira volta a debater expansão da ESF e categoria não aceita corte nas gratificações

Os trabalhadores da área da saúde, representados pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc), se reúnem nesta sexta-feira (26) com representantes da prefeitura para debater a proposta da gestão de fatiamento da incorporação das gratificações do programa Estratégia Saúde da Família (ESF). Na ocasião também deve ser discutida as condições de trabalho nas unidades da capital, que motivou uma manifestação dos servidores no último sábado (20).

De acordo com a coordenadora do Sismuc, Irene Rodrigues, a expectativa é de que a prefeitura apresente uma nova proposta para a ESF, sem o corte nas gratificações e direitos dos trabalhadores, que incluem cirurgiões-dentistas, técnicos de saúde bucal (TSB) e auxiliares de saúde bucal (ASB).

“Tivemos acesso ao decreto em que a prefeitura pretende reavaliar a gratificação de 130 chefias da saúde. Como fez o estudo para isso, com certeza já deve ter um parâmetro para o conjunto dos servidores”, diz Irene. “Defendemos a expansão da Estratégia Saúde da Famíia, mas garantindo a integralidade da saúde, que inclui a saúde bucal”, complementa a coordenadora. Ela destaca a necessidade da manutenção da integralidade do SUS, com debate para a valorização dos profissionais, ao contrário do que propõe a gestão.

Irene também destaca o fato da necessidade de melhorias para a especialidade de odontologia nas unidades da prefeitura. Ela relata que além dos CDs, ASBs, e TSBs também reclamam das condições de trabalho nas unidades. A coordenação do Sismuc cobra da prefeitura o cumprimento das pautas definidas desde o início da gestão, além de recusar qualquer tentativa de arrocho ou corte de direito dos trabalhadores.

Caso não haja solução para os problemas apresentados os servidores da saúde podem deflagrar greve. Os rumos do movimento devem ser definidos em assembleia da categoria marcada para o dia 13 de outubro.

Gratificação de chefias – Em relação à gratificação de chefias, a que se referiu Irene Rodrigues, as informações são de que a prefeitura propõe gratificações entre R$ 2 mil e R$ 2,3 mil para chefes de unidades complexas de saúde e autoridades sanitárias em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Unidades Básicas (UBs) de saúde. O Sismuc e a categoria reclamam que o novo benefício para 130 chefias surge na sequência de arrocho e cortes no pagamento de horas-extras trabalhadas.

  • Fonte: Assessoria de Imprensa

Voltar

Lista de Notícias

Confira a lista completa de notícias

Notícias sobre o que acontece, novidades e muito mais.