Vitória para a Odontologia Paranaense, CBHPO agora é lei.

Mais uma vez a Odontologia Paranaense provou que a união das classes faz a diferença, com mais uma conquista vitoriosa para a Odontologia e a saúde bucal dos Paranaenses.

Terminou agora a votação na ALEP para a derrubada do veto do governo, garantindo a aplicação da CBHPO como referência de valores, a ser obedecida pelos Planos de Saúde Odontológicos, em favor dos Cirurgiões-Dentistas do Paraná.

A Odontologia venceu por 31 x 5 e, como disse o Presidente do CRO-PR, Dr. Aguinaldo Farias: "estamos em um momento diferente nas entidades, um momento de UNIÃO PARA O BEM da Odontologia".

Agora cabe ao SOEPAR com uma ação de “obrigação de fazer” na defesa do Cirurgião-Dentista. O Presidente do Sindicato, Dr. Fabiano Sfier de Mello, já se comprometeu a propor esta ação judicial.  “Entendemos que com a união das entidades será possível um excelente trabalho do Sindicato na defesa dos Cirurgiões-Dentistas. Contamos agora, com o apoio dos colegas na sindicalização espontânea, mas que ajudará em muito o Sindicato em suas ações”, considerou o Dr. Fabiano.

Entenda a História:

Com iniciativa das entidades (SOEPAR, CRO-PR   e ABOPR),o PL 567/2017 de autoria dos deputados Felipe Francischini e Ney Leprevost foi aprovado em duas instâncias pela grande maioria dos deputados, passou pela CCJ e foi para a sansão do governador Beto Richa no início de janeiro de 2018.

Este Projeto de Lei é um marco na Odontologia Brasileira, estabelecendo a CBHPO como referência para os pagamentos nos procedimentos realizados via Operadoras de Planos Odontológicos nos procedimentos realizados.

Para quem não conhece a CBHPO, ela é a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Odontológicos, uma classificação criada pela CNCC e assessorada pela FIPE. Esta classificação é um parâmetro referencial seguro para os Cirurgiões-Dentistas e para toda sociedade, uma vez que a devida aplicação dela garantirá a qualidade nos tratamentos para os usuários e dignidade para o Profissional. Era impossível praticar valores nos procedimentos Odontológicos que ser quer cobriam o custo, lesando claramente o consumidor.

Esta é uma grande vitória para esta classe tão importante para a saúde das pessoas, mas tão mal valorizada pelas operadoras de planos odontológicos, assim como da exploração por algumas prefeituras que pagam menos que o mínimo garantido por Lei.

Aproveitamos o momento para chamar todas as entidades de classe estaduais e nacional para que se unam neste novo desafio, pois como foi dito no início desta matéria, a união das classes faz a diferença.

As entidades agradecem mais uma vez o apoio e empenho dos deputados Ney Leprevost e Felipe Francischini (Autores do projeto na ALEP), ao CD Pedro Henrique Dias (CRO Jovem) e a todos os deputados que votaram a favor do Projeto.

Voltar

Lista de Notícias

Confira a lista completa de notícias

Notícias sobre o que acontece, novidades e muito mais.